Tire todas as suas dúvidas sobre Alarmes Residenciais

by:

Alarmes

A Tecnologia Aliada à Segurança

Hoje os sistemas de alarmes funcionam para cada tipo de necessidade, e podem ser ativados e desativados pelo celular do dono de qualquer lugar – um grande avanço para quem deseja uma segurança de ponta. Se você não conhece muito de alarmes fique tranquilo, iremos explicar e apresentar os principais modelos.
As centrais de alarme são a cabeça do sistema de alarme, ela que recebe o sinal de todos os sensores e emite o aviso sonoro e por ligação de que o alarme foi disparado.

Quais tipos de Centrais de Alarme existem?

Alarme com discadora FIXA – Como o nome sugere, esse tipo de central de alarme disca para um número quando disparada e precisa de um telefone fixo no local instalado para realizar a ligação.

Alarme com discadora GSM – Já o alarme com discadora GSM não necessita de um numero fixo na residencia e/ou empresa para que funcione, ela necessita de um chip de celular. Essa central é a mais optada ultimamente, já que aumenta cada vez mais as pessoas que não possuem telefone fixo.

Como já falamos, a central capta a informação dos sensores para que ela faça a gestão de segurança do ambiente – e a central não funciona sem os sensores. Os sensores são os instrumentos para a central avisar se há ou não um acesso indevido no local.

Conheça os tipos de sensores

Sensores Magnéticos –  São sensores compostos de bobinas ou imãs que quando afastados acionam a central, e por isso são usados em portas e janelas, detectando quando houve uma abertura.

Sensores Infravermelhos Ativos – IVA – Os sensores ativos são conhecidos como sensores de barreira, pois são utilizados em dois pontos e formam uma linha invisível. São ativados quando existe uma obstrução do sinal entre um e outro, causado pela passagem de alguém entre eles. Em locais litorâneos são frequentemente usados no local da cerca elétrica devido a sua resistência, e também porque eles não oxidam. Devido a essas características ele também é utilizado junto aos motores de portão, evitando que eles fechem em cima do carro em portões que tem fechamento programado.

Sensores Infravermelhos Passivos – IVP – Os sensores passivos tem função e ação completamente diferente do ativo. O passivo não emite luz infravermelha e funciona recebendo o sinal de calor emitido no corpo, e é usado tanto para alarmes quanto para acender a luz de ambientes quando há presença. Esses sensores não devem ser utilizados próximos à locais com muito calor, como aquecedores por exemplo.

Hoje existem no mercado sensores PET – que possuem uma tolerância de peso para disparar o alarme, evitando que um animal de estimação cause um alarde sem necessidade.

O que eu preciso para um alarme residencial Completo?

Para um alarme residencial nós já sabemos que é preciso de uma central e também de sensores, mas o que é preciso para que ela funcione com o máximo de segurança possível?

Primeiro de tudo precisamos de cabos para ligar a central aos sensores que não são sem fio, afinal sem os sensores não é possível saber se há ou não alguém na casa.

Depois precisamos de uma ou mais sirenes, para emitir um alerta sonoro de que alguém está invadindo a casa.

Em grande parte das centrais precisamos de controles para ativar e desativar o alarme.

Em caso de falta de energia também é necessário um NOBREAK, também chamado de bateria estacionária. A Bateria manterá o sistema armado em caso de corte de energia.

Existe alarmes que são ativados pelo celular?

Existe sim e é uma das opções preferidas de quem busca o máximo de controle da segurança residencial, são aqueles que vem com a configuração ETHERET. Quer um exemplo?

INTELBRAS AMT 2118                                  INTELBRAS AMT 1016

Quanto custa um alarme residencial?

Como os tipos de alarmes residenciais são bem variados, os preços também variam de acordo com o modelo e a necessidade individual. É possível encontrar kits completos e também montar os kits. Os valores dos kits mais básicos começam por R$150,00. (Preço atualizado em junho de 2018).

Posso fazer uma instalação do meu alarme residencial?

Sim, dá para você mesmo fazer uma instalação de alarme na sua casa. Para isso, é preciso ter cuidado e tomar algumas providências:
O primeiro ponto é conhecer e adquirir um alarme apropriado para o seu caso, isso pode parecer bobagem, mas algumas pessoas acabam comprando alarmes residenciais muito complexos, cheios de detalhes e acessórios. Escolhido o tipo de alarme correto, leia bem o manual de instruções e em seguida anote todo o esquema de segurança em um papel: onde são instalados os sensores e que local de casa ficará o controle e o dispositivo de sirene. Pegue ferramentas adequadas e de qualidade e fixe os sensores em pontos estratégicos, nas portas, dentro e fora da residência. Tanto o controle como o dispositivo de sirene necessitaram ser instalados em lugares escondidos dos cômodos.

Como escolho o alarme certo para meu imóvel?

Você já viu que muitos tipos de alarmes residenciais, os citados anteriormente são apenas alguns da gama de aparelhos. Você mora em uma cidade ou bairro violento demais? Ou nem tanto inseguro? Sua casa é grande ou pequena? Existem outros aparelhos e acessórios de segurança instalados na sua residência? O melhor alarme é o que irá se adequar a sua realidade.

Quais outros produtos podem aumentar ainda mais a segurança?

É possível investir em cercas elétricas que emitem choques capazes de inibir a ação de bandidos, e algumas cercas tem central de alarme integrada. Também é possível investir em portões automáticos que abrem e fecham por meio de acionamento de controle.

Conseguimos lhe ajudar? esperamos que sim (:
Fique à vontade para sugerir conteúdos e deixar seus comentários e dúvidas.
Até a próxima!

Comments are closed.

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE